2/24/17

O Papa Francisco vem a Fátima e faz mover o dinheiro: é um milagre



Ora papem lá esta. Se pensavam que aquelas meninas que acampavam junto do Meo Arena para o concerto do Justino estavam possuídas então o que vão agora dizer quando souberem que adultos pagam 992 euros por uma noite em quarto duplo económico com dormida em saco-cama algures na cidade fenómeno de Fátima. Os responsáveis pelo alojamento devem ter sido inspirados pelo "espírito de pobreza" que anima a vida dos Fransciscanos - qualquer saquito cama chega e até é demais. Não sei se vão dormir em estrados ou se é mesmo no chão. A notícia não dizia, mas mencionava ainda outros preços e modalidades. Não sei se a fé move montanhas mas seguramente move o dinheiro. Também gostava de ter. Dinheiro, claro.

A propósito da vinda do Papa a Fátima muitos são os que tentam fazer dinheiro com isso. Ora papem lá esta. Ultimamente o Facebook deixou de tentar vender-me sapatilhas. Agora alterna entre propostas para me acasalar com motociclistas que vivem na minha zona ou sugestões de venda da "arma de beleza secreta que usam os VIPs e as estrelas". Dia sim, dia não, também me tem brindado com o anúncio do Papa Solar. Primeiro pensei que fosse um relógio ecológico e comecei logo a imaginar os bracinhos do Papa a andar à roda, embora para ser fiel à engenharia de um relógio um dos braços tivesse de ser mais curto, detalhe pouco estético mas que também daria expressão à diferença, portanto, socialmente positivo. Depois pensei que fosse mesmo um relógio de sol e imaginei a sombra do Papa a reflectir-se nas superfícies para me dar a conhecer a quantas ando. À noite talvez só funcionasse à luz da vela. Essa parte da funcionalidade do produto configurava-se-me algo nebulosa. Hoje a curiosidade ganhou-me e abri o link do Papa Solar. Não é um relógio mas algo de supremamente útil e não resisto a partilhar convosco: "Com toda a sua energia vinda do sol, este pontífice benevolente faz as suas bênçãos a partir da tua prateleira, janela ou tablier. Sempre que um raio de luz lhe toca ele irá, com um abanar de mão, assegurar que tudo ficará bem. 2% do valor das vendas deste produto será doado à UNICEF. " E eu que ando tão precisada de que tudo fique bem a ignorar continuamente esta benesse de consumo, um espalha-bênçãos a energia solar, a dois meros cliques de distância e por apenas 22.50 euros! Antes de encomendar fui ver a ficha do vendedor pois nunca se sabe se não será mais um artista a vender gato por lebre. Pareceu-me ser boa gente, aliás, para dar uma esmolinha por cada compra para as crianças famintas de África tinha de ser boa gente. Diz assim: "Adoramos ver pessoas felizes por apenas olhar para um objecto! Por isso decidimos abrir uma loja com os gadgets, obviamente, mais originais, desaborrecidos, que protejam o ambiente, os animaizinhos, as plantinhas e outros afins e que façam pessoas felizes por apenas olhar para eles!" Espantoso. Comparem lá isto. Ao contrário do Facebook que - dizem os estudos - nos torna a todos muito infelizes, invejosos e sei lá que mais, olhar o Papa Solar torna-nos felizes! E nem temos que dar Likes, nem comentar, nem partilhar postas de pescada, nada. É tudo na paz, um exercício contemplativo por excelência, deveras apaziguador, todo ele luz, energia solar... Começo a acreditar que é desta que posso dizer adeus ao psiquiatra e ainda poupo na fluoxetina. Até já estou mais desaborrecida e só ainda olhei para a imagem umas quantas vezes. E vocês? Já estão a sentir alguma coisa?

2/22/17

Insegurança na Figueira da Foz?

Fonte Facebook

Quando me perguntam eu digo sempre que vivo uma cidade pacata onde não acontece nada. Mas há cerca de uma hora li este apelo no Facebook e fiquei apreensiva. Ora leiam e digam-me se não tenho razão. No decurso de breve tempo, um mês e pouco, várias pessoas que têm estabelecimentos comerciais sofreram agressões físicas e verbais na Praça 8 de Maio. Em todos os casos a polícia demorou uma hora a chegar ao local! Uma hora?! Penso que quem vive na Figueira da Foz tem o direito de saber o porquê desta demora sistemática. O que se passa? Não há carros? Não há dinheiro para o combustível? Não há polícia? O que parece evidente deste testemunho é que aquelas pessoas estão entregues à sua sorte assim como estaremos todos em caso de necessidade. Pelo sim pelo não convém tornar pública a preocupação desta comerciante que devia ser levada às autoridades e responsáveis competentes pois um esclarecimento é devido. 

Pedro Queirós caminha pelo Nepal e pede a sua ajuda. Partilhe!


"Por favor, compartilhe, doe e ajude-me a alcançar esse objetivo. Que esta jornada também os inspire a caminhar mais e a ajudar aqueles que precisam de nosso apoio, em particular os mais frágeis, como as crianças e os idosos."

Pedro Queirós

Texto retirado integralmente Do "Diário" do Pedro Queirós (Facebook)

"Na Índia, há pessoas a beber água de locais que eu não ousaria tocar com as mãos. E há famílias inteiras a dormir em sítios onde eu não iria sequer à casa de banho.

Há milhões de pessoas e vacas a andar de um lado para o outro, rodeadas de lixo e fumo... num caos que se encaixa e flui na perfeição, como se fosse uma orquestra a tocar numa lixeira.

Há homens de cócoras, com os dentes vermelhos, a mascar tabaco e a cuspir no chão. Mulheres de vestes coloridas carregam água e forragens. Crianças nuas e sujas a brincar por toda a parte. As pessoas são todas afáveis.

É um país onde tudo o que existe, coabita naturalmente. Tudo se revela de forma pacífica no seu meio. Uma árvore, um cão ou uma pessoa nascem e morrem segundo as leis naturais da vida.

O ar cheira a queimadas, especiarias, dejetos humanos, terra, gasolina, plástico, madeira, frutas e flores. O som é de buzinas, geradores e música Hindi tocada alto e bom som, para honrar os deuses.

Esses deuses são Hindus, Muçulmanos e Singhs. Apesar da divisão sangrenta ocorrida em 1947, que na altura deu origem ao Paquistão e Bangladesh, ainda há muita diversidade religiosa no país e pode ser observada nas diferentes vestes e templos.

Os heróis nacionais são Ghandi e Nehru. A moeda é a rupia, sendo que 100 rupias correspondem a 1,4€. Há 1,2 biliões de pessoas, metade das quais a viver em extrema pobreza.

Uma dessas pessoas é esta senhora que aparece na foto abaixo. Encontrei-a na rua e ofereci-lhe a minha camisola. Um olhar marcante.

A poucos dias de sair da Índia e entrar no Nepal, não posso negar o profundo impacto que este país está a ter na minha forma de ver o mundo. Tanta beleza e tanta miséria juntos. Tanta intensidade e naturalidade. Tanto barulho e tanto silêncio.

É um grande privilégio viver esta aventura e conhecer a Índia desta forma. Mas a caminhada só faz sentido por causa do seu propósito humanitário.

Já sabem que podem apoiar em https://igg.me/at/VTRKfwN-cnM 
ou diretamente para o NIB 003300000098021915378


Obrigado e até já!"

Texto integralmente retirado do site 

"Meu nome é Pedro, tenho 35 anos e sou de Portugal. Meu objetivo é angariar 10.000 USD / EUR para apoiar as vítimas do terremoto no Nepal, ANDANDO 1200kms da porta do Taj Mahal, em Agra, para Kathmandu no Nepal !! Começarei no dia 10 de janeiro de 2017! 

Quer saber mais? Desde 25 de abril de 2015, tenho ajudado as vítimas do terremoto do Nepal, em particular os 350 habitantes do Acampamento Esperança, Kathmandu, que incluem 90 crianças. Essas 350 pessoas viveram no Himalaia por muitas gerações, e no dia do terremoto perderam suas casas em poucos segundos. Desde então, há quase dois anos, eles ainda vivem em tendas temporárias ... sempre sorrindo e lutando ... um verdadeiro exemplo de resistência e resiliência, representando de facto uma fonte de grande inspiração.

Esses 350 seres humanos agora são amigos íntimos para mim. Como uma família. ,,,,, Tashi, TDS, Phurpa, Sneha, Mimi, Pasang, Sushna, menino e menina Pema, Ram, Bimal, Gyalbu, Binita, Laxmi, Bibash, Mingmar, Sonã, Lobsang, Nima, Bishwash, Pradip, Pranisha, Sarswoti, Mendo, Samir, Torcendo, Anu, Kanchalal, Rinza, Doma, Nima Lamu e muitos mais ainda estão lá em Camp Hope depois de todo esse tempo. Precisamos continuar ajudando-os! Precisamos fazê-los acreditar em seu futuro!  O projeto de reconstrução de suas aldeias no Himalaia foi lançado, mas os fundos ainda são necessários.

Mais detalhes sobre o projeto em www.ourdreamvillagenepal.org ou www.obrigadoportugal.org 

Quer saber mais? 
 Você pode assistir a este vídeo que explica toda a história do Acampamento Esperança e
 o Projeto de reconstrução 


Então, para continuar a apoiá-los, decidi começar uma nova aventura. Vou caminhar 1200 kms entre a porta de Taj Mahal, na India, e a porta do Acampamento Esperança em Kathmandu. Com este esforço, o meu objectivo é o de angariar fundos de 10.000 EUR / USD que contribuirão para construir uma casa para 6 pessoas. A rota será de Agra a Varanasi e de Varanasi a Katmandu, esperando para completar a viagem de 1200 kms em 40-50 dias. Toda esta rota será feita CAMINHANDO. Não a correr, não por bicicleta ou comboio. Apenas andando ... A partida terá lugar a 10 de Janeiro de 2017, sozinho, com uma mochila de 10 kg. Este verão eu vou me casar, então eu também espero perder 10 kgs para caber no meu fato de casamento! O número 10 está por toda a parte!

Por favor, compartilhe, doe e ajude-me a alcançar esse objetivo. Que esta jornada também os inspire a caminhar mais e a ajudar aqueles que precisam de nosso apoio, em particular os mais frágeis, como as crianças e os idosos."

(Foi pedida autorização para a reprodução de textos e imagens.)


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...